Quarta, 22 de outubro de 2014
Novo Doe
Artigos - Opinião
14.03.2012
[ Mundo ]
Glaucoma, segunda causa de cegueira no mundo
Notiese
Adital

Por Laura Islas
Tradução: ADITAL
Março 13 de 2012

- No Dia Internacional do Glaucoma, busca-se chamar a atenção sobre sua detecção a tempo;
- Algunos fatores genéticos são a raça, a herança e a idade.

Alguns especialistas descreveram o glaucoma como uma enfermidade "devoradora e silenciosa”, padecimento considerado a segunda causa de cegueira no mundo –somente depois da renitopatia diabética-, declararam especialistas no marco do Dia Mundial do Glaucoma, celebrado ontem (12 março).

O glaucoma é um grupo de transtornos oculares que causam dano ao nervo ótico, encarregado de levar a informação do olho ao cérebro. Na maioria dos casos, o dano ao nervo se deve ao aumento da pressão em um olho, conhecida como pressão intraocular e pode ocasionar cegueira permanente e, inclusive, a perda do órgão.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que 2.4 milhões pessoas registram a cada ano Glaucoma Primário de Ângulo Aberto (GPAA), que é o tipo mais comum, enquanto que 5.2 milhões padecem algum dos 60 ou 70 que existem, além de que, estima-se, que 4.5 milhões perderam a vista devido ao glaucoma primário.

No Distrito Federal (México), como parte das celebrações da Semana Mundial do Glaucoma (de 11 a 17 de março), realizou-se o fórum "Dia Mundial do Glaucoma. Tomemos consciência para uma detecção oportuna”, na qual o médico Andrés González Morales explicou que no México "temos que semear a semente” para criar uma educação da saúde e declarou que o objetivo "é levar até o mais recôndito do país a importância do glaucoma”.

González Morales disse que, diferente das cataratas, onde se pode reverter a cegueira, no caso do glaucoma, é irreversível. Agregou também que existem alguns fatores genéticos que predispõem ao glaucoma, tais como a raça negra, os antecedentes familiares e ser maior de 40 anos.

Vincent Korder Ortega, ex-presidente do Colégio mexicano de Glaucoma, mencionou que 90% dos enfermos não têm sintomas e que é um padecimento que causa deficiência, já que, ao diminuir a visão, registram-se problemas para ler e dirigir, bem como alterações na mobilidade, ao tropeçar em objetos devido á redução da visibilidade.

Tania Hernández Paredes, médica do Hospital Primero de Octubre, disse que a população em geral deve fazer exames oftalmológicos anualmente, revisar a pressão intraocular, sobretudo se tiverem antecedentes familiares. Agregou que o glaucoma pode ser causado por diabetes, hipertensão e, inclusive, por um golpe; ou pode ser congênito.

Korder Ortega explicou que existem três tipos de tratamento para controlar o glaucoma: o médico, aplicado a 70% dos pacientes; o laser, que ajuda a diminuir a pressão intraocular, e geralmente é usado para quem não tolera os colírios; e a cirurgia, que, às vezes, falha e que, em alguns casos é preciso fazer mais de uma.

Nos Estados Unidos, calcula-se que entre 2.250.000 pessoas podem ter glaucoma, enquanto que no México não existem cifras confiáveis, objetivo que o Colégio Mexicano de Glaucoma, encabeçado pelo médico Andrés Morales González, busca alcançar.

No fórum, organizado pela farmacêutica Merk Sharp & Dohme, participaram também os médicos Jesús Jiménez Román e Alfonso García López.

Notiese

Agência especializada de notícias – Saúde, Sexualidade e Aids
Link permanente:
Ao publicar em meio impresso, favor citar a fonte e enviar cópia para:
Caixa Postal 131 - CEP 60.001-970 - Fortaleza - Ceará - Brasil
Início
Adital na Rede
Artigos mais lidos (nos últimos 7 dias)
  1 2 3 4 5  
Notícias mais lidas (nos últimos 7 dias)
  1 2 3 4 5