Warning: mssql_query() [function.mssql-query]: message: Could not allocate space for object 'dbo.tb_acesso'.'PK_tb_acesso_Temp' in database 'ADITAL' because the 'PRIMARY' filegroup is full. Create disk space by deleting unneeded files, dropping objects in the filegroup, adding additional files to the filegroup, or setting autogrowth on for existing files in the filegroup. (severity 17) in /var/www/adital.com.br/site/noticia.php on line 52

Warning: mssql_query() [function.mssql-query]: Query failed in /var/www/adital.com.br/site/noticia.php on line 52

Warning: mssql_query() [function.mssql-query]: message: Could not allocate space for object 'dbo.TB_Banner_Acesso' in database 'ADITAL' because the 'PRIMARY' filegroup is full. Create disk space by deleting unneeded files, dropping objects in the filegroup, adding additional files to the filegroup, or setting autogrowth on for existing files in the filegroup. (severity 17) in /var/www/adital.com.br/site/includes/banners/inc_banner_2.php on line 54

Warning: mssql_query() [function.mssql-query]: Query failed in /var/www/adital.com.br/site/includes/banners/inc_banner_2.php on line 54
Adital - Pesquisa da Unicef mostra que violência e insegurança afastam crianças da escola
Sábado, 01 de novembro de 2014
Novo Doe
ADITAL Jovem
14.12.2011
Pesquisa da Unicef mostra que violência e insegurança afastam crianças da escola
Natasha Pitts
Adital
A violência e a insegurança estão afastando meninos e meninas da escola na Guatemala, país considerado um dos sete mais perigosos do mundo. A constatação é de pesquisa encomendada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância – Unicef. Ao entrevistar 817 alunos, 817 professores e 253 pais de família, a pesquisa constatou que oito de cada dez crianças têm medo de ir ao colégio por temor de ladrões, incidentes no transporte coletivo, insegurança e violência.

A pesquisa, divulgada pelo Unicef no início desta semana, especifica que 35,8% disseram ter medo das gangues juvenis e 21,1% estão mais preocupados com o fato de serem assaltados.

As agressões também são temidas por ser uma constante na vida dos estudantes. 64,5 % deles afirmaram já ter sofrido agressão física e 25,2% agressões verbais. Já o assédio sexual foi o menos citado. Apenas 19,3% confessaram ter sido vítima.

Uma situação também constatada pela pesquisa é que 77% dos professores não têm informação e, por falta de capacitação adequada, também não sabem como agir mediante situações de violência escolar. Apesar disso, 28,4% afirmaram que já foram vítima de violência ou conhecem alguém que sofreu perseguição de gangues.

Os professores também estão cientes sobre a venda de drogas e o consumo de álcool nas proximidades dos centros escolares. 11,6% asseguraram saber sobre pontos de drogas próximo aos colégios e 28,4% disseram ter informação sobre o consumo de bebidas alcoólicas nos arredores.

Outro dado preocupante é a falta de confiança na Polícia Nacional Civil (PNC). 77% dos e das estudantes não confiam nesta força de segurança pública, mesmo com a criação de um programa denominado ‘escolas seguras’.

O serviço de saúde também não inspira confiança à população guatemalteca. Quando se trata de buscar ajuda, 37,7% dos/as entrevistados/as afirmaram não confiar em hospitais ou centros de saúde. Em contrapartida, 15,3% asseguraram confiar bastante nestas mesmas instituições.

Apesar do resultado da pesquisa e da sensação de insegurança na ida para a escola e nas proximidades, Juan Enrique Quiñónez, especialista da Unicef, adverte que mesmo a Guatemala sendo considerado um país bastante perigoso, as escolas ainda podem ser consideradas locais seguros para os estudantes.

Quiñónez comprova isso com os próprios resultados da pesquisa, já que 81,2% dos meninos e meninas entrevistados responderam que a insegurança é gerada por fatores externos – fora das aulas, como o trajeto nos ônibus rumo à escola.

A Guatemala está entre os sete países mais perigosos do mundo, segundo afirma o relatório ‘Carga Global da Violência Armada’ divulgado neste ano. O país, junto com Honduras apresenta taxas de homicídio superiores a 49 assassinatos para cada 100 mil habitantes. Entre 2004 e 2009 a violência se intensificou, em boa parte devido à atuação de gangues armadas.

Com informações de EFE e El Diario

Natasha Pitts

Jornalista da Adital
Link permanente:
Ao publicar em meio impresso, favor citar a fonte e enviar cópia para:
Caixa Postal 131 - CEP 60.001-970 - Fortaleza - Ceará - Brasil
Início
Adital na Rede
Artigos mais lidos (nos últimos 7 dias)
  1 2 3 4 5  
Notícias mais lidas (nos últimos 7 dias)
  1 2 3 4 5