Terça, 02 de setembro de 2014
Novo Doe
Mulheres - Gênero
12.07.2011
“Maltrato zero” é tema de campanha de combate à violência de gênero
Jeane Freitas
Adital

As autoridades do governo paraguaio lançaram na semana passada (8) a campanha "Maltrato zero” no intuito de erradicar a violência contra as mulheres no país. Os últimos dados divulgados pela ONU Mulheres expressam bem esta realidade: no Paraguai até 20% das mulheres já sofreram algum tipo de violência sexual, enquanto outras centenas são vítimas de violência doméstica.

A campanha é uma ação conjunta da Secretaria da Mulher da Presidência da República, Vice Ministério da Juventude, com o apoio da Secretaria Geral Ibero América (Segib), da Organização Ibero-americana da Juventude e da Cooperação da Agencia Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (Aecid).

O objetivo, segundo exposto no site oficial do Ministério da Juventude, é apoiar e enriquecer as campanhas locais, oferecendo uma mensagem comum para região e conscientizar a juventude e toda sociedade em geral sobre os casos de violências de gênero com o fim de prevenir, reduzir e erradicar a mesma.

Através desta iniciativa, pessoas de toda Ibero-América podem enviar mensagens, via web, com o seguinte conteúdo: "De todos os homens que terei em minha vida, nenhum será maior do que eu” ou "De todas as mulheres que terei em minha vida, nenhuma será menos que eu”. Com isso, a ideia é mostrar que entre homens e mulheres deve-se ter respeito e prevalecer a igualdade.

Para divulgar todo esse esforço serão utilizadas as redes sociais para facilitar o envio – em diferentes formatos – das mensagens. O site www.maltratocero.com tem mais informações.

No Paraguai

Além dos dados da ONU Mulheres, outros números chamam a atenção para o problema no país. No ano de 2010, foram feitas mais de duas mil denúncias de casos de violência, segundo informa a Secretaria da Mulher no Paraguai. Do total 410 mulheres sofreram violência física, 861 sociológica, 642 econômicas e 177 violência sexual.

Já a Coordenadoria de Mulheres registrou de janeiro a março de 2009, de acordo com relatos da imprensa local, 92 casos de assassinatos de mulheres. Em 2008, o Serviço de Apoio à Mulher (Sedamur), da Presidência da República, registrou 1391 casos de violência de janeiro a setembro.

Jeane Freitas

Jornalista na Cáritas Regional Ceará


Link permanente:
Ao publicar em meio impresso, favor citar a fonte e enviar cópia para:
Caixa Postal 131 - CEP 60.001-970 - Fortaleza - Ceará - Brasil
Início
Adital na Rede
Artigos mais lidos (nos últimos 7 dias)
  1 2 3 4 5  
Notícias mais lidas (nos últimos 7 dias)
  1 2 3 4 5