Quinta, 23 de outubro de 2014
Novo Doe
Ações pela vida
03.04.2009
ONG Assistência à Melhor Idade garante direito aos idosos
Adital

Uma estimativa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) indica que as pessoas idosas irão representar 27% da população brasileira em 2040. Diante desses e de outros dados, torna-se evidente a necessidade de uma atenção mais dirigida a este público. No Brasil, existem diversas iniciativas que zelam pelos direitos e pelo respeito às pessoas acima dos 60 anos. Na região do Cariri, na cidade cearense de Juazeiro do Norte, a organização não governamental Assistência à Melhor Idade (Ongami) é uma dessas iniciativas.

A ong Assistência à Melhor Idade foi fundada no ano de 2007 com o intuito de garantir ao idoso, os direitos já assegurados no estatuto da pessoa idosa, já que eles sentiam a falta de espaço e a necessidade de serem respeitados.

Juraci Barbosa Alves, presidente da entidade, explica que a ideia de criar a Ongami nasceu das audiências públicas que ele frequentou depois de ver seus direitos desrespeitados numa instituição financeira. O objetivo da organização é dar aos idosos, apoio e a oportunidade  de desenvolver atividades nas áreas de Direito, Lazer e Saúde.

A Universidade Regional do Cariri (Urca) abraçou a causa e desenvolveu um curso de extensão especialmente para este público, com aulas às terças e quintas-feiras, no período da manhã. Há três meses os idosos estão empenhados nos estudos e de acordo com Juraci, a procura foi tanta que as inscrições tiveram que ser contidas. Para ele, o encontro no ambiente acadêmico também serve como lazer. Ele diz ainda que “45 mil idosos vivem em Juazeiro, segundo dados do IBGE, e destes, 104 estão matriculados nos cursos oferecidos pela Urca”.

Para o mês de abril, está previsto o funcionamento do Balcão de Atendimento Jurídico, onde professores e estagiários de Direito darão assistência à terceira idade. Entre os projetos a serem colocados em prática estão ainda a “Seresta da Melhor Idade”, que visa reunir a família em um ambiente acolhedor, e o recebimento de um veículo doado pela Polícia Federal para auxiliar pacientes em casos de doença.

Na área da saúde, Juraci reclama o mau atendimento recebido por parte dos gestores da saúde e reivindica o cumprimento do estatuto do idoso. Ele denuncia ainda que os idosos são constantemente desrespeitados no transporte público. Motoristas que não dão o devido tratamento, pessoas que não cedem o lugar e xingamentos são comuns acontecerem e, de acordo com Juraci, não existe fiscalização para resolver o problema.

Para tentar solucionar o problema, foram tomadas algumas providências como a de realizar audiências públicas para tratar do assunto. “A situação melhorou um pouco depois das quatro audiências públicas com as empresas de transporte”, informa.

Embora não exista muita divulgação dos trabalhos da Ongami, ele comemora os avanços e as vitórias obtidas através da entidade. Agora, eles se sentem mais seguros e acreditam serem exemplos para os mais jovens, ao frequentarem a sala de aula.

Informações:
Organização Não-Governamental de Assistência à Melhor Idade
Avenida Castelo Branco, S/N
Juazeiro do Norte - CE
(88) 3511.5870 / 8801.8103

As matérias do projeto “Ações pela Vida” são produzidas com o apoio do Fundo Nacional de Solidariedade da CF 2008.

Link permanente:
Ao publicar em meio impresso, favor citar a fonte e enviar cópia para:
Caixa Postal 131 - CEP 60.001-970 - Fortaleza - Ceará - Brasil
Início
Adital na Rede
Artigos mais lidos (nos últimos 7 dias)
  1 2 3 4 5  
Notícias mais lidas (nos últimos 7 dias)
  1 2 3 4 5